Você sabe como é feita a classificação de atendimento no Pronto-Socorro?

Hospital VITA
Postado por Hospital VITA - 12 de julho de 2016

Para aperfeiçoar a gestão do atendimento na unidade de emergência, os hospitais VITA utilizam método de triagem para identificar os pacientes mais graves. O processo tem como base a cartilha de Política Nacional de Humanização, desenvolvida pelo Ministério da Saúde.

A priorização do atendimento é definida pela condição clínica e risco envolvido (risco de vida, hemorragia, grau de sofrimento, nível de consciência e dados vitais), e não por ordem de chegada, porém de forma humanizada e com respeito absoluto ao paciente que procura o serviço.

Ao chegar ao Pronto-Socorro o paciente passa por uma avaliação feita por um profissional de enfermagem capacitado. De acordo com os sintomas apresentados pelo paciente, é utilizada uma escala de gravidade classificada por cores: vermelho (emergência), laranja (muito urgente), amarelo (urgente), verde (pouco urgente) e azul (não urgente).

Segundo o Protocolo de Manchester, os prazos são:

protocolo_de_manchester_hospital_vita-570x225

 

 

TAGS:

COMENTÁRIOS:

Clique para comentar!

Cólicas menstruais podem estar associadas a problemas de saúde

Hospital VITA
Postado por Hospital VITA - 07 de julho de 2016

A maioria das mulheres já passou por uma crise de dismenorreia, popularmente conhecida como cólica menstrual. Com intensidade variada, o problema atinge mensalmente a maioria das mulheres. Mas nem por isso deve-se deixar de lado, as cólicas podem estar associadas a problemas de saúde e, por isso, devem ter acompanhamento médico.

A cólica menstrual caracteriza-se por ciclos de dor intensa, com aumento gradual da intensidade até um pico e depois melhora lentamente. “A severidade é variável, e pode irradiar para a região lombar e coxas”, explica o ginecologista do Hospital VITA Dr. Francisco Furtado Filho.

Segundo ele, algumas mudanças de hábitos são suficientes para amenizar o desconforto e mal-estar. Seguir uma dieta equilibrada, praticar atividades físicas, fazer alongamentos e aplicar calor local, seja com bolsa imagem_release_701486ou panos quentes, contribuem para aliviar as dores. Furtado explica que o uso de medicamentos é permitido desde que com acompanhamento médico, já que o uso indiscriminado pode mascarar outros problemas. “Caso as cólicas não sejam resolvidas com medidas simples e sejam persistentes e cíclicas, deve-se procurar ajuda médica para o devido diagnóstico”, alerta.

Tipos de cólicas:

Adenomiose – As células endometriais invadem o espaço entre as fibras musculares do útero e, em alguns casos, formam nódulos simulando miomas, chamados adenomas. As cólicas são crônicas, com irradiação para as coxas e/ou região lombar, acompanhadas de sensação de peso no abdômen, com ou sem alterações dos sistemas urinário e/ou
intestinal. Além disso, segundo Dr. Furtado, podem ocorrer dor nas relações sexuais.
Endometriose pélvica – Este tipo caracteriza-se pela presença de células do endométrio fora da cavidade uterina. As cólicas são habitualmente cíclicas, piorando no período pré-menstrual e menstrual, podendo variar de intensidade independentemente do grau de endometriose. “A endometriose pélvica pode estar associada à infertilidade, e nem sempre provoca dor”, explica Furtado.
Retroversão uterina (ou “útero virado) – Ocorre quando o útero encontra-se com o fundo do corpo uterino voltado para a coluna lombar e sacral. Pode causar cólicas de diferentes características e intensidades, e pode acompanhar mudanças de hábitos intestinais e urinários.

TAGS:

COMENTÁRIOS:

Clique para comentar!

Bons sonhos…

Hospital VITA
Postado por Hospital VITA - 05 de julho de 2016

Dormir é uma das atividades que mais beneficia a saúde. Pode-se dizer que durante o sono o corpo retorna ao equilíbrio, beneficiando a memória, reduzindo riscos de doenças cardiovasculares, hipertensão e diabetes. Mas para ter todos esses benefícios é preciso ter uma noite bem dormida.

A posição correta para se dormir é de lado, com um travesseiro que tenha a altura entre o apoio do pescoço e a borda do ombro, e as pernas levemente flexionadas, com um travesseiro no meio delas.

Usar um megatravesseiroDormindo

Dividir a cama com um megatravesseiro pode parecer estranho, mas os chamados body pillows, ou travesseiros de corpo, são a solução para quem não consegue dormir na posição correta. Com formato maior que o tradicional – vão de 1,3m a 3,30m de largura (formato em “U”) –, eles são úteis para quem esquece facilmente a importância de dormir com as pernas separadas por uma almofada.

O body pillow garante que as pernas fiquem paralelas, deixando a bacia no lugar correto e não compensando um deslocamento na porção final da coluna. A opção do travesseiro em “U”, que cobre a parte anterior e posterior do corpo também pode ajudar a manter a posição correta por mais tempo. Uma preocupação que a pessoa deve ter é com a densidade do travesseiro, para que o pescoço fique na altura correta.

 

Dr Nelson Salles Junior, ortopedista

TAGS:

COMENTÁRIOS:

Clique para comentar!

Cuidados com o uso de aquecedores de ambiente

Hospital VITA
Postado por Hospital VITA - 26 de junho de 2016

Com a queda de temperatura, aumenta o uso de aquecedores de ambientes, mas a utilização inadequada do aparelho pode causar riscos e problemas graves à saúde.

Por isso, é preciso ter alguns cuidados, já que esses equipamentos podem diminuir ainda mais a umidade do ar, causando desconforto ao nariz e à garganta e agravando doenças respiratórias comuns nesta época, como asma, rinite e sinusite.

Outro cuidado importante é com relação ao choque térmico. Sair de um ambiente com temperatura elevada para a rua ou local mais frio, pode ser um problema, principalmente para idosos e crianças, que têm o sistema imunológico mais sensível. Pessoas com problemas cardíacos ou pressão arterial alta também devem redobrar esses cuidados. O ideal é manter o ambiente em torno de 22 graus centígrados para evitar os riscos.

Quanto ao tipo de aquecedor, vale destacar o perigo do uso de equipamentos a gás, que têm risco de vazamentos, intoxicações e até mesmo levar à morte. Além disso, algumas pessoas queimam álcool em ambientes fechados, o que pode consumir todo oxigênio do local e até causar incêndios.

Dr. João Luiz Carneiro, clínico geral do Hospital VITA

TAGS:

COMENTÁRIOS:

Clique para comentar!