Pele também deve ter atenção especial no inverno

Hospital VITA
Postado por Hospital VITA - 05 de julho de 2019
(Imagem: Pixabay)

Assim como no verão, com a chegada do frio, algumas mudanças podem ser percebidas na nossa pele, principalmente nas cidades mais ao sul do país, onde ele é mais intenso.

A baixa umidade do ar e a queda da temperatura, características do inverno, contribuem para o ressecamento da pele. Neste período é comum, também, ficar por muito tempo em ambientes com ar-condicionado o que pode deixar a pele e as mucosas dos lábios, nariz e olhos mais sensíveis. A pele pode ficar com aspecto “craquelado”, com sensação de “repuxamento”, e nas mucosas dos lábios e nariz, pode ocorrer fissuras, ardência e até sangramento.

Por outro lado, aqueles que têm pele oleosa na face podem apresentar aumento da oleosidade e, até mesmo, uma piora da dermatite seborreica (aquela descamação localizada ao redor do nariz, nos supercílios, atrás das orelhas e no couro cabeludo) nesta época do ano.

Sendo assim, veja algumas dicas para manter sua pele saudável enquanto o calor não volta.

Tenha uma alimentação adequada – O ideal é ingerir frutas, hortaliças e legumes, alimentos esses que são fontes de vitaminas e minerais que neutralizam os radicais livres, prevenindo o envelhecimento da pele. As frutas ricas em vitamina C, como o morango, a laranja, a mexerica, o limão e a cereja, entre outras; e vegetais, como o brócolis, o repolho e a cenoura, são exemplos de alimentos para serem consumidos no inverno.

A soja também deve ser adicionada a uma dieta saudável. O alimento é rico em isoflavonas – substâncias que evitam o ressecamento e melhoram a elasticidade da pele. Já as amêndoas, castanhas e nozes são ricas em vitamina E, selênio e antioxidantes, importantes aliados para manter a pele saudável e bonita, por isso, também devem ser incluídas na alimentação.

Beba água – Nesta época do ano é comum as pessoas diminuírem o consumo de líquidos. Manter a ingestão de água é de extrema importância para manter a hidratação da pele e de todo o organismo que, naturalmente, fica fragilizada devido ao clima frio. Um corpo hidratado é responsável por preservar a pele macia e elástica. Já os indivíduos que têm dificuldade de beber água durante o inverno, a sugestão é tomar chás claros ou de frutas, dividindo a quantidade indicada para um dia (dois litros) entre água e chás. Isso torna o consumo mais agradável.

(Imagem: Pixabay)

Evite banhos muito quentes e prolongados – Quanto menos quente a água do banho e mais rápida a duração dele, melhor. A água em temperaturas muito elevadas contribui para alterar a composição do manto hidrolipídico – barreira hidratante composta de lipídeos e água, que recobre toda a pele, protegendo-a.

Evite se ensaboar demais e não use bucha, isso retira também a hidratação natural da pele. E se tomar dois banhos por dia, ensaboe o corpo todo em apenas um deles.  No outro, só ensaboe as áreas de dobra de pele (axilas, regiões inguinais e nádegas).

Prefira sabonetes neutros, com o pH semelhante da pele, que é ácido. O ideal é que o pH da pele seja, em média de 5.5 para que o manto hidrolipídico desempenhe bem a sua função. Se o pH do sabonete for maior, ou seja, mais alcalino e mais detergente, sua pele apresentará maior ressecamento e sensibilidade.

Hidrate o corpo – Cremes ou loções contendo ureia, alantoína, glicerina, ceramidas, e pantenol são ótimas opções para aplicação no corpo todo, com a pele ainda úmida e logo após o banho (pois ajuda a penetrar mais rapidamente o hidratante). Atenção especial deve ser dada às áreas naturalmente mais ressecadas como mãos, pés, cotovelos e joelhos. Uma dica é aplicar cremes hidratantes potentes, mais viscosos, e específicos para essas regiões.

Cuide do rosto – Vale lembrar que os cremes para o rosto não são o mesmos usados no resto do corpo. Nesse local há mais glândulas sebáceas (por isso uma pessoa pode ter pele do rosto oleosa e do corpo seca).  Use hidratantes específicos, de preferência contendo ácido hialurônico e antioxidantes, de acordo com cada tipo de pele. Se a pele for naturalmente oleosa evite lavar a face com água quente, pois isso estimula a produção de mais oleosidade. Evite também alimentos gordurosos e use preferencialmente hidratantes em sérum, gel-cremes e emulsão “oil free” que auxiliam na hidratação e evitam o aumento da oleosidade.

Hidrate os lábios – Geralmente ressecam muito durante o inverno, podendo surgir inclusive rachaduras e sangramentos. Recomenda-se usar hidratantes labiais com substâncias que promovem formação de um filme protetor, além de efeito umectante. Em dias mais frios, use o protetor várias vezes ao dia. E não passe a língua sobre os lábios para molhá-los, pois isso só vai piorar o ressecamento.

(Imagem: Pixabay)

Atenção às unhas – Com o clima seco e frio, as unhas e cutículas ressecam mais e podem surgir as fissuras nas polpas digitais, descamação lamelar das unhas e fragilidade das cutículas. Evite água quente para lavar as mãos, use luvas durante manuseio de produtos de limpeza ou detergentes, e prefira removedores de esmalte oleosos a acetonas. A hidratação para cutículas e unhas também podem ajudar, aplique em forma de massagem nestes locais, várias vezes ao dia. Enfim, ficar pelo menos sete dias por mês sem esmalte para poder evitar a desidratação.

Os cabelos não ficam de fora – Banhos com água muito quente podem aumentar a oleosidade do couro cabeludo e prejudicar os fios, que ficam ressecados e quebradiços. A oleosidade e a presença de fungos podem causar as temidas “caspas”. Deixar os cabelos úmidos por períodos prolongados também favorece o desenvolvimento de fungos. Por isso, utilize sempre xampu e condicionador de boa qualidade e indicados para seu tipo de cabelo.

Filtro solar – Usar diariamente o filtro solar é importante, pois as frações da radiação ultravioleta são invisíveis e estão presentes até em dias nublados e chuvosos, portanto, não esqueça de usar e reaplicar todos os dias! Para quem já tem a pele mais sensível ou seca, ou está fazendo tratamentos dermatológicos com ácidos, peelings e lasers, recomenda-se o uso de filtros solares com textura mais emoliente, hidratante.

Procedimentos Dermatológicos – O inverno também é a época mais indicada para realizar procedimentos e tratamentos dermatológicos que requerem que o paciente evite a exposição solar, como peelings, tratamentos e depilação a laser, entre outros.

TAGS:

COMENTÁRIOS: