Mulheres não podem descuidar da saúde cardíaca

Hospital VITA
Postado por Hospital VITA - 08 de março de 2019
(Imagem: Pixabay)

As doenças cardíacas são as que mais acometem as mulheres. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que além dos problemas do coração, a população feminina é acometida também por infecções respiratórias, como pneumonia e bronquite; e pela doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Já o câncer de mama, que geralmente é citado como o maior vilão da saúde delas, ocupa o 10º lugar na lista das doenças da mulher, ficando atrás de problemas como diabetes, hipertensão e complicações por parto prematuro.

As mulheres têm o hábito de buscar informações sobre as doenças que as atingem diretamente, como o câncer de mama, útero e ovário e acabam se preocupando menos com as doenças cardiovasculares, osteoporose, disfunção tireoidiana, entre outras, e essas acabam ganhando cada vez mais espaço.

Atualmente, no Brasil, morrem mais mulheres acima dos 50 anos de infarto do miocárdio do que de todos os cânceres combinados que atingem o aparelho reprodutor feminino. A saúde cardiovascular da mulher, se comparada com a do homem, apresenta fatores de risco menos controlados e valorizados. Quando sentem uma dor no peito, pensam que não é nada e que logo passará. Já o homem associa a um infarto e busca um médico. Por isso, recomenda-se uma avaliação cardiológica ao menos uma vez ao ano, principalmente após os 40 anos.

Medidas preventivas e diagnóstico precoce são os melhores aliados no tratamento, sem contar que reduzem consideravelmente a mortalidade, antes mesmo que alguns sintomas apareçam e tragam sequelas irreversíveis. Hábitos que são saudáveis, como tabagismo, sedentarismo e alimentação inadequada, estresse e hipertensão arterial contribuem para as estatísticas alarmantes sobre a saúde da mulher no Brasil.

Cinco dicas para a saúde da mulher:

1)Dedique um tempo para você: Reserve parte do
dia para fazer o que gosta. Busque práticas de autoconhecimento, como a meditação.

2) Opte por um estilo de vida saudável: Alimente-se bem e evite ingerir comidas gordurosas e álcool. Pratique atividade física e não fume.

3) Durma bem: Recomenda-se dormir entre sete a oito horas diariamente. Horas a mais ou a menos podem afetar a memória, o aprendizado, a criatividade, a produtividade e a estabilidade emocional.

4) Dê atenção às doenças cardiovasculares: Problemas relacionados a infarto e doença isquêmica estão entre as principais causas de óbito das mulheres.

5) Crie o hábito de fazer avaliações periódicas de saúde: Tenha um médico que acompanhe sua saúde ao longo da vida. Após os 50 anos os exames preventivos passam a ser necessários de forma mais frequente. Além das doenças cardiológicas, é necessário também monitorar a saúde ginecológica, óssea, neurológica, entre outras.

Check-up feminino anual e a lista de exames que deve ser seguida:

A partir da primeira menstruação: Seios para detecção de nódulos mamários e prevenção do câncer, Papanicolaou – coleta de material do colo uterino e exame físico anual da pélvis para diagnóstico precoce de câncer de colo do útero e outras doenças ginecológicas e exame de sangue para diagnóstico de doenças como diabetes, hipertensão e da tireoide.

A partir dos 30 anosUltrassonografia pélvica e transvaginal, que avalia ovários e úteros, teste ergométrico, mamografia, Papanicolaou, colonoscopia, testes oculares, análises sanguíneas e densitometria óssea para detecção de osteoporose.

A partir dos 40* anos: Densitometria óssea, ultrassonografia pélvica e transvaginal, avaliação cardiológica – eletrocardiograma e controle da pressão arterial, vacinação: tríplice viral e dupla adulto.

*A partir dos 40 anos a periodicidade de avaliação pode ser alterada de acordo com os resultados de exames ou a critério do médico.

A partir dos 50 anos: Colonoscopia para avaliação intestinal, olhos – exames de fundo de olho para detecção de problemas oculares.

Equipe Hospital VITA

TAGS:

COMENTÁRIOS: