Realizar check-up anual pode evitar infarto e demais complicações com a saúde

Hospital VITA
Postado por Hospital VITA - 08 de fevereiro de 2019
(Imagem: Pixabay)

Cerca de 17,5 milhões de pessoas morrem vítimas de doenças cardiovasculares no mundo. O levantamento é da Organização Mundial da Saúde (OMS). Já no Brasil, a média anual chega a 350 mil, o que corresponde a um óbito a cada 40 segundos – duas vezes mais que todas as mortes decorrentes de câncer no país.

Infarto e demais doenças cardiovasculares, assim como, outros problemas de saúde podem ser evitados com a realização de check-up anual. É fundamental que a partir dos 40 anos as pessoas tenham o hábito de consultar regularmente um médico e fazer exames para checar a saúde ao menos uma vez ao ano. Após os 40 anos, homens e mulheres estão mais suscetíveis às doenças do coração e ao infarto. Além disso, há alguns fatores de risco que estão associados ao problema, como hipertensão arterial, colesterol elevado e tabagismo.

Sintomas do infarto

Geralmente, a dor cardíaca está centrada da parte torácica e em alguns casos pode ser desencadeada a partir de atividades físicas. O caráter da dor é mais opressivo, é como um aperto, pacientes relatam que a sensação é a de como se tivesse um peso sobre o peito. Os sintomas do infarto são múltiplos, pode ocorrer dificuldade de respiração, sudorese (suor excessivo), náuseas e vômitos.

A dor permanece, em média, durante 20 minutos, podendo cessar e voltar. Em alguns casos, pode continuar por mais tempo, até 40 minutos”, explica o médico. Quanto à intensidade, segundo ele, pode ser de moderada a alta. “Em pacientes diabéticos e idosos, pode se apresentar de forma mascarada, isto é, não haver qualquer dor no peito, ocorrer apenas um incômodo, semelhante a uma indigestão”, ressalta.

Ao sentir dor ou algum desconforto, a pessoa deve ir imediatamente ao hospital, 50% das pessoas que morrem por infarto é porque não tiveram atendimento médico, muitas vezes por não dar importância à dor e achar que não é nada grave e que não há necessidade de buscar auxílio médico.

Dicas de prevenção:

– Controlar a pressão arterial;

– Monitorar os níveis de açúcar para que estes não fiquem elevados;

– Dieta saudável;

– Praticar atividade física regularmente;

– Evitar o tabagismo.

Dr. José Eduardo Marquesini, cardiologista e chefe do serviço de cardiologia do Hospital VITA

TAGS:

COMENTÁRIOS: